LABSLETTER #30

SEMANA DE 16 A 23 DE AGOSTO

A Labsletter relatou nas últimas semanas as repetidas rejeições de pedidos de ETF por parte da SEC e, nesta quarta-feira, como esperado, mais pedidos tiverem o mesmo fim. Foram rejeitados dois ETFs de Bitcoin da ProShares, um da Direxion e cinco da GraniteShares. Como exposto pela Lab semana passada, a SEC possui um prazo máximo segundo a lei, o qual o órgão vem aproveitando nos últimos anos. Até o presente momento, o órgão mostrou não ter pressa em aprovar um ETF, e por mais que tenhamos visto a comunidade reiterar seu anseio pela aprovação do mesmo, muito provavelmente não veremos um ETF até março de 2019. A SEC enunciou ainda que a rejeição dos ETFs não é um posicionamento a respeito da viabilidade das criptomoedas como veículo de investimento. Em todo caso, entusiastas de cripto mantêm as suas esperanças de que a SEC não volte a adiar o ETF proposto pela VanEck e SolidX.

Uma das maiores plataformas de trading de criptomoedas do mundo, a BitMex, já havia anunciado há alguns dias atrás que haveria uma manutenção em sua plataforma no dia de ontem; alguns entusiastas no meio das criptos, todavia, denunciaram uma possível manipulação do mercado diante do repentino aumento do valor do bitcoin mediante a interrupção da BitMex. Tal denúncia, entretanto, não foi unanimidade entre os membros da comunidade. Outros traders e investidores de cripto se manifestarão no Twitter explicando que essa valorização acelerada não fora fruto da manipulação do mercado , mas sim uma oportunidade aproveitada por traders, já que a manutenção da BitMex já havia sido anunciada, não se tratando de uma informação sigilosa. Tal acontecimento pode ser justificado pela liquidação de operações vendidas em bitcoin devido à inflação do preço do criptoativo gerada por um número reduzido de deten tores de grandes quantidades de bitcoin, as chamadas “baleias”, que se aproveitaram de uma oportunidade proporcionada pelo próprio mercado. Traders mais experientes alegaram ser comum o fechamento de posições nos dias anteriores a uma manutenção, justamente para evitar este tipo de liquidação em posições vendidas no mercado.

Nesta semana, vimos também a aprovação de um ETN (Exchange Traded Note) na Suécia; similar a um ETF, um ETN permite que investidores invistam em ativos financeiros de forma indireta. No caso de um ETN, o ativo atrelado ao fundo é lançado e garantido por uma empresa, a diferença de um ETF, cuja garantia é um “pool” ou conjunto de ativos. Este ETN permitirá que investidores tenham exposição ao papel em dólares americanos. Desse modo, americanos poderão investir no produto antes de que os mesmos possam investir em produtos similares nos EUA.

Terminamos a semana com a noticia de que a Nvidia, uma das maiores produtoras de placas de vídeo, as quais são usadas no processo de mineração, não teria atingido a meta de vendas prevista por analistas de Wall Street; a empresa tinha previsão de vender US$ 100 milhões para mineradores no segundo bimestre do ano, mas acabou vendendo somente US$ 18 milhões. Essa diminuição de demanda por parte de mineradores pode ser um indício de que a mineração de criptoativos já não tenha a mesma atração vista no final do ano passado para novos entrantes no mercado. Mesmo assim, a Nvidia lucrou consideravelmente mais em ponto percentuais quando comparado ao índice de semicondutores da bolsa de Filadélfia (PSESI), um importante benchmark para a gigante de semicondutores.

Co-Fundador da Apple ingressa em startup focada em criptomoedas (CCN) Steve Wozniak anunciou nesta terça-feira que está trabalhando na empresa de investimentos focada em criptoativos, a Equi Capital.

 

Governo Norte-americano cede US$ 800 mil para pesquisadores de Blockchain (Coindesk) O governo dos EUA irá ajudar a financiar uma plataforma de “distributed ledger” sendo desenvolvida por pesquisadores na Universidade da Califórnia-San Diego.

 

Serviço de Carteira da Coinbase lista protocolo de pagamentos descentralizado (Medium) InkPay, a aplicação descentralizada (Dapp) do Ink Protocol agora estará disponível no serviço de carteira da Coinbase e permitirá que compradores realizem transações usando ether ou o token XNK da Ink.

 

Cartões de Baseball colecionáveis da MLB agora estarão disponíveis em Blockchain (Fortune) Colecionadores de cartões podem negociar os mesmos de modo similar aos CryptoKitties, a partir da parceria realizada entre a Major League Baseball e a desenvolvedora de jogos Lucid Sight.

Delegação de entidades de trabalho: preenchendo a lacuna entre investidores e usuários ativos (Ben Sparango, Medium) Sparango explora a possibilidade de implementar uma delegação de uso de tokens, argumentando que haveria mais atividade no espaço, como por exemplo através de um maior numero de usuários ativos em Dapps.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>