SEMANA DE 22 A 28 DE MAIO

 

 

O mercado de criptomoedas continua em queda pela terceira semana consecutiva. O bitcoin - seu principal ativo - que no início do mês de maio chegou a ser cotado em US$ 9.948,83, desde então sofreu uma desvalorização de mais de 35% e fecha esta semana em, aproximadamente, US$ 7.361,08 .

 

O cenário desanimador do mercado pode ser um reflexo da notícia que os EUA lançaram, nesta semana, uma investigação criminal sobre uma possível manipulação dos preços de determinadas criptomoedas . A investigação, que ainda está em fase inicial, está focada em práticas ilegais de traders, as quais podem influenciar os preços - como spoofing, ou inundar o mercado com ordens falsas para induzir outros comerciantes a comprar ou vender.

 

O nível de análise dos EUA sobre as criptomoedas alcançou um patamar ainda mais elevado nessa semana com a notícia de que está sendo realizado um debate no governo sobre se possuir Bitcoins ou criptomoedas menos conhecidas é um indicador de comportamento pessoal de risco - que deve sinalizar a necessidade de uma investigação adicional nas liberações de segurança de cada individuo. O governo ainda não tem um posicionamento sobre a questão, mas fato é que se ele decidir que possuir criptomoedas é um risco de segurança, isso pode ter um enorme impacto negativo no crescente mercado.

 

Outra notícia que pode levantar discussões acaloradas no mundo cripto partiu da análise feita por Robert Shiller, economista ganhador do Nobel, mais conhecido por alertar sobre as bolhas de habitação e do “dot-com”, que afirma que a inovação monetária que o Bitcoin está tentando trazer não é uma novidade , e, assim como os demais famosos experimentos cambiais que falharam ao longo da história, está ligada a um profundo anseio por uma revolução na sociedade. Para Shiller, portanto, Bitcoin pode ser apenas mais um experimento de moeda falida.

 

A opinião de Shiller não muda o fato que o Bitcoin experenciou um aumento de 1.300% no ano passado, tendo proporcionado lucros recordes para seus investidores. Até o momento, portanto, o Bitcoin não está dando indícios de que vá falhar. Apesar disso, a maioria dos bancos ainda não entrou no negócio de criptomoedas, o que para a ex-chefe da operação de blockchain do J.P. Morgan, Amber Baldet, pode ser modificado a qualquer momento .

 

A previsão de Baldet pode se concretizar mais cedo do que o esperado com o anúncio de que um banco argentino - Banco Masventas - passará a permitir, a partir de hoje (28.05), que seus clientes enviem pagamentos internacionais utilizando o Bitcoin , como uma alternativa ao Swift. O serviço será realizado em parceria com a exchange Bitex, parceria esta que, segundo representantes do Banco, garantirá aos seus clientes mais transparência nas transações, bem como uma redução nos custos do serviço.

 

 

 

HIGHLIGHTS DA SEMANA

 

 

Bitcoin Gold – um fork do Bitcoin – vem sofrendo ataques de “double-spending ” (Quartz)

Os ataques são uma forma de fraude desencadeada por um indivíduo ou um grupo que conseguiu controlar a maior parte do poder de processamento da blockchain da criptomoeda, o que é descrito como um ataque de 51%.

 

Coinbase está “rebranding” seu serviço de exchange (Coindesk)

A exchange anunciou nesta semana que está lançando uma nova versão de sua plataforma - Coinbase Pro - e adquirindo a Paradex. O Coinbase Pro integrará o suporte Paradex nas próximas semanas, o que permitirá aos usuários negociarem centenas de tokens diretamente de suas carteiras.

 

Regulador financeiro do Reino Unido abre investigações em 24 exchanges (Cointelegraph)

A Autoridade de Conduta Financeira afirmou que as investigações estavam sendo feitas para determinar se as exchanges poderiam estar realizando atividades reguladas que exigem sua autorização.

 

EUA: CFTC procura "fornecer clareza regulatória" para listar derivativos de moedas virtuais (Cointelegrah)

Amir Zaida, diretor da equipe da CFTC focada na questão, afirmou que a mesma está comprometida em fornecer clareza regulamentar e em ajudar os participantes do mercado a acompanhar o ritmo da inovação.

 

Ilhas Marshall oficialmente declaram uma criptomoeda como sua moeda nacional soberana (Cryptoglobe)

Sua nova criptomoeda, chamada Sovereign (SOV), tomará o lugar do dólar como a única moeda nacional.

 

Como fazer negócios "cross-chain" sem esforço com uma carteira TREZOR (Medium)

Diferentemente do que ocorre em um longo processo de envio de criptomoedas entre exchanges e carteiras, ao utilizar Faast e a carteira Trezor é possível negociar ativos de Bitcoin no próprio dispositivo Trezor diretamente por tokens - e vice-versa.

 

 

 

PRINCIPAIS NOTÍCIAS NO BRASIL

 

 

IPO x ICO: especialistas debatem qual a melhor forma de captar recursos para uma empresa (Infomoney)

Para todos os especialistas, não há um vencedor, os dois sistemas são ótimos, mas dependem de melhorias, sendo que cada um deve ser utilizado em casos específicos.

 

 

 

OPINIÃO

 

 

A grande limpeza do Bitcoin (Lionel Laurent; Bloomberg)

Para Laurent, a investigação de manipulação do mercado cripto foi o próximo passo natural das autoridades, indicando o início de uma grande limpeza que poderá arrastar o preço dos criptoativos por um tempo ainda.

 

O que determina o preço do Bitcoin? (Frances Coppola; Forbes)

Na opinião de Coppola, o que determina o preço do Bitcoin é se as pessoas estão dispostas a realizar transações utilizando-o, o que afeta o valor das taxas e, consequentemente, a atuação dos mineradores.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>