SEMANA DE 9 A 16 DE ABRIL

 

 

O mercado de criptomoedas presenciou uma recuperação nesta semana. O bitcoin – seu principal ativo -, que chegou a ser cotado em US$ 6.600 na segunda-feira fecha a semana em aproximadamente US$ 8.000 .

 

Na semana passada, conforme reportamos aqui, o fundo de investimento do George Soros foi autorizado a investir em criptomoedas. No ano passado a família Rothschild já havia ingressado no mercado, e nessa semana foi a vez dos Rockefellers . Para Charles Hoskinson, CEO da Cardano, a entrada desses nomes fortes pode resultar em uma regulamentação mais leve das criptomoedas.

 

A regulamentação, todavia, ainda é um obstáculo em diversos assuntos relacionados às criptomoedas e certas instituições vêm tentando se adaptar às normas locais, como é o caso da Coinbase que estaria em negociações com a SEC para se tornar uma corretora regulada.  Como uma corretora licenciada, a Coinbase poderia expandir suas ofertas para valores mobiliários e afins, o que, segundo a SEC, uma exchange no modelo atual não pode fazer.

 

Enquanto uns tentam se adaptar, outros parecem estar tentando se aproveitar da falta de regulamentação, como parece ser o caso do JP Morgan que está sendo processado por cobrar taxas altíssimas nas compras de criptomoedas feitas com cartão de crédito.  Segundo os clientes que ingressaram com a ação, o banco estaria tratando essas compras como cheques especiais, no lugar de tratá-las como simples compras, e cobrando taxas de juros de até 30% ao ano.

 

 

HIGHLIGHTS DA SEMANA

 

 

Baidu, o "Google da China", está lançando uma plataforma de proteção de direitos de imagem baseada em blockchain  (Coindesk)

O serviço, chamado Totem, usa a tecnologia blockchain para armazenar cada foto original e associá-la a identidade de um usuário.

 

Santander lança um serviço de câmbio com base em blockchain que usa a tecnologia da Ripple (CNBC)

Este seria o primeiro serviço de pagamentos entre fronteiras usando blockchain a ser feito por um banco.

 

Estudiosos islâmicos declaram que criptomoedas são religiosamente aceitáveis (Cryptoglobe)

Essa decisão permitiriam que as empresas financeiras islâmicas invistam em criptomoedas, abrindo o mercado para 1.6 bilhões de muçulmanos.

 

A Samsung estaria produzindo ASICs para a fabricante de hardware de mineração Halong Mining (CCN)

Se a Samsung realmente estiver fornecendo ASICs para a Halong, ela pode ajudá-la a diminuir o domínio da Bitmain nesse mercado.

 

Gemini oferece negociação "em blocos" de criptomoedas (Bloomberg)

A exchange está lançando um serviço que permitirá aos investidores fazer grandes negociações de forma privada, ou seja, fora dos livros de ordens.

 

 

 

PRINCIPAIS NOTÍCIAS NO BRASIL

 

 

FGV em São Paulo lança mestrado em criptomoedas (Bitcoin.com)

O ensino superior brasileiro vem se alinhando com um movimento de adoção de criptomoedas e blockchain como parte do programa.

 

 

 

OPINIÃO

 

A revolução das moedas virtuais também afeta o marketing digital?  

(Digitais do Marketing)

Análise de como as criptomoedas e o blockchain podem inovar a área de marketing. Tomas Fox, CEO da Lab.Exchange, dá a sua opinião sobre o assunto.

 

Bitcoin seria uma calamidade, não uma economia  (MIT Tecnology Review; James Surowiecki)

No início deste ano, Jack Dorsey declarou que dentro de uma década o Bitcoin se tornaria a "moeda única" do mundo. Surowiecki, todavia, afirma que uma economia com o bitcoin como moeda dominante seria mais dura.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>